Minha Vida Sem Photoshop

Dia 112 - Tudo posso naquela (eu mesma) que me fortalece

Gisela Rao

07/09/2015 14h03

Quem acompanha o blog VAE sabe que eu mudei em muitas e muitas coisas e como consequência disso o nosso blog também mudou. No começo o blog era bem light, eu falava do meu namoro com meu ex-querido parceiro Fred Wagner, mostrava o Monstro-Manco que era o meu treco para fazer exercícios (que, aliás, nunca deu certo) etc etc. Foi um momento muito light e gostoso da minha vida que fica muito claro no primeiro capítulo do meu livro “Não Comi, Não Rezei, mas Me Amei”.

Mas ao longo do tempo eu fui amadurecendo mais, principalmente depois que a minha mãe fez a grande passagem, e fui me aproximando ainda mais das causas humanitárias. Meu foco agora são os refugiados no Brasil. Ajudar os outros está  totalmente dentro do tema autoestima porque segundo as pesquisas americanas o voluntariado é um dos principais caminhos para a felicidade. Concordo plenamente.

Então, cinco anos depois, se eu fizer um balanço da minha vida… só posso agradecer: tenho um marido que apoia todas as minhas iniciativas loucas ou não (em qualquer lugar do mundo), tenho clientes que viraram amigas, finalmente estou conseguindo guardar dinheiro e mesmo assim consigo realizar todo ano a minha meta de viajar com B.L. 

Semana passada, tive a felicidade de estar, por 3 dias, em um encontro de mulheres empreendedoras de todo o mundo.

By Kriz Knack

By Kriz Knack

Nele conheci pessoas fantásticas e, certamente, a Dra. Anna Mokgokong ficará para sempre na memória. Ela é sul-africana e deu um duro danado para construir um hospital. No dia da inauguração, um tornado levou o telhado embora. Ao invés de desistir, ela insistiu, insistiu e insistiu com o gerente do banco para liberar crédito. E, sim, conseguiu! E hoje o hospital é referência na África do Sul. #WVEF15

Olhando para todas essas mulheres, digo aqui com alto e bom som: o Universo ajuda, o blog VAE ajuda, vocês Vigilantes ajudam muito e tudo posso naquela (eu mesma) que me fortalece! 

Foto by Kriz Knack (Apex-Brasil)

Foto by Kriz Knack (Apex-Brasil)

Para o alto e avante!

++++++++++++++++

BLOG VAE RECOMENDA!

Alecrim Dourado Cozinha Saudável

Pra quem não tem tempo de fazer pratos saudáveis e deliciosos na cozinha. Eles entregam em casa :  ) 

http://zip.net/bnrs5H (Tel: 011 2157-9639)

11249921_721082208002681_4377181382357412852_n  11960017_763834897060745_7122996973030535574_n 10505388_728020187308883_3660970813209593963_n 10462576_763013353809566_1985781619066967410_n (1)

++++++++++++++++

Rosinha – o livro do VAE

Na Livraria Cultura: http://zip.net/bxqCL2 ou http://www.matrixeditora.com.br

 

O divertido diário da escritora que vigiou sua autoestima por 365 dias

++++++++++++++++

> Minha nova página no face: https://www.facebook.com/minhavidasemphotoshop

Sobre a autora

Gisela Rao é publicitária, escritora e está jornalista. Acredita piamente que a "imperfeição" liberta. A palavra está entre aspas porque, como dizia Buda, o que é certo e o que é errado no universo da ilusão? Leia mais

Sobre o blog

Espaço para - como dizia Nelson Rodrigues: mostrar a vida como ela é, sem pintar pombo de verde e chamar de meu louro.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Minha Vida Sem Photoshop
Minha Vida Sem Photoshop
Minha Vida Sem Photoshop
Minha Vida Sem Photoshop
Minha Vida Sem Photoshop

Minha Vida Sem Photoshop

Por que trocar a lâmpada ficou mais interessante que nós?

Nos últimos meses, que coincidem com o tempo que não tenho viajado, tenho a estranha sensação de não ter assunto-próprio. Não estou falando do monte de filmes que assisto no Netflix, ou dos assuntos que saem na home do UOL ou do Tiscali.it. Estou falando de assunto próprio, coisas incríveis que vejo ou sinto e que ficam se acotovelando para escorregar no tobogã da garganta para fora. O triste é que percebo que não é só comigo: às vezes vou em almoços ou jantares coletivos onde ninguém tem também assunto-próprio, digo, algo mais interessante do que trocar uma lâmpada quebrada. Assistindo a uma palestra do incrível tarólogo Arhan (sim, nesse dia fui atrás de assunto-próprio!), ele disse uma coisa muito assustadora: “Cada vez menos vejo a carta do “Louco” no jogo de tarô das pessoas. É assustador porque o Louco é a carta ligada a seguir a intuição. Nas palavras do Arhan: “O Louco é o arcano sem número do tarô, está presente em todos os caminhos da nossa jornada pessoal. Ele representa o campo de todas as possibilidades em nossa vida é o momento do salto quântico existencial. Aquele que é capaz de gerar a si próprio. Esta carta não dá valor aos valores dos homens. "O Essencial será sempre invisível aos olhos". O que nos dará a certeza de uma direção segura, nosso norte, será o canal intuitivo, representado na carta por um cachorrinho que tenta avisar o louco do abismo a sua frente. Mas perante aos outros, qualquer atitude ou escolha, neste momento da sua vida, será considerada Louca! Por isso, não dê ouvidos! A caravana passa e os cães ladram…Misture a sua "maluquez" com a sua lucidez, seja livre e siga em frente! Ação a ser tomada: Rever valor para gerar a si próprio”. Então tem um monte de coisas erradas aí, estamos com preguiça, estamos acomodados, estamos sem coragem pra alçar novos voos, pra fazer coisas novas, estamos vendo tv e internet demais. Não acho que as respostas estejam em viajar mais, embora ler o livro “Diários Marroquinos” (Kívia Mendonça) dê um tremendo frio na barriga (ela ficou um tempão no Marrocos viajando sozinhaaaaa de carona). Eu acho que a resposta está em viver mais, reloadar na gente aquela criança curiosa que eramos na infância. Onde está você, Giselinha, que furava o dedo sem medo para ver as células – tão lindas – psicodelicando na plaquinha de vidro no microscópio? "Se o homem persistisse em sua loucura, tornar-se-ia sábio" - William Blake +++++++++++++++++++++++++++++++ giselarao@gmail.com

Minha Vida Sem Photoshop
Minha Vida Sem Photoshop
Minha Vida Sem Photoshop
Minha Vida Sem Photoshop
Minha Vida Sem Photoshop
Minha Vida Sem Photoshop
Minha Vida Sem Photoshop
Minha Vida Sem Photoshop
Minha Vida Sem Photoshop
Minha Vida Sem Photoshop
Minha Vida Sem Photoshop
Minha Vida Sem Photoshop
Minha Vida Sem Photoshop
Minha Vida Sem Photoshop
Minha Vida Sem Photoshop
Minha Vida Sem Photoshop
Minha Vida Sem Photoshop
Minha Vida Sem Photoshop
Vigilantes da Autoestima
Minha Vida Sem Photoshop
Vigilantes da Autoestima
Minha Vida Sem Photoshop
Vigilantes da Autoestima
Minha Vida Sem Photoshop
Vigilantes da Autoestima
Vigilantes da Autoestima
Vigilantes da Autoestima
Vigilantes da Autoestima
Vigilantes da Autoestima
Vigilantes da Autoestima
Vigilantes da Autoestima
Vigilantes da Autoestima
Vigilantes da Autoestima
Vigilantes da Autoestima
Vigilantes da Autoestima
Vigilantes da Autoestima
Vigilantes da Autoestima
Vigilantes da Autoestima
Vigilantes da Autoestima
Vigilantes da Autoestima
Vigilantes da Autoestima
Vigilantes da Autoestima
Vigilantes da Autoestima
Vigilantes da Autoestima
Vigilantes da Autoestima
Topo